CANANEIA – Uma das mais antigas cidades do Brasil

Já tinha ouvido falar de Cananeia, mas nem sabia que ela ficava tão próxima da Ilha Comprida. Pesquisei a respeito desta pequena cidade e me encantei. Ainda mais sabendo que é de lá que saem os barcos para visitar a Ilha do Cardoso.
Mas falemos sobre esta cidade tombada pela UNESCO como Patrimônio Natural da Humanidade e apontada pela revista americana “Condé Nast Traveler” como o melhor roteiro ecológico do mundo. Cananeia está situada no extremo sul do Litoral Paulista e é avaliada sendo um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica intocada na costa brasileira e um dos maiores berçários de vida marinha do planeta.
A Igreja de São João Baptista, situada na praça central, foi construída em 1577 para servir de fortaleza contra invasores.  parede é espessa e constituída de calcário retirado de conchas e de óleo extraído da gordura de baleias que eram caçadas ao redor da Ilha do Bom Abrigo. Pequenas frestas na parede lateral da igreja e de frente ao estuário (as seteiras) permitiam a passagem de flechas de dentro para fora, para atingir os intrusos sem que os mesmos atingissem quem se encontrava no interior da igreja. A história relata muitos conflitos com os piratas holandeses e ingleses em procura de riquezas e de vantagens nestas novas terras.
O município é considerado o segundo mais antigo do Brasil, perdendo apenas para São Vicente, fundada poucos meses antes. Atualmente, o Centro Histórico de Cananeia ainda preserva os estilos arquitetônicos adotados pelas primeiras casas desde o período colonial até o final do século XIX.
Fui para esta bela cidade no dia 30 de dezembro de 2013. E da Ilha Comprida até lá foi uma maratona muito doida. Eu e mais 3 amigos (Mi, Re e Wagner) saímos bem cedo da Pousada Estrela Dalva e pegamos o ônibus perto do Posto do Corpo de Bombeiros na Avenida Beira Mar com destino a Praia do Pontal no Boqueirão Sul. Uma viagem louca, por uma estrada de terra que parecia não ter mais fim.
 E quando você pensa que chegou no fim… outro ônibus e, agora com destino à Balsa. Mas este com um diferencial: o caminho é pela praia e torça para a maré não subir, rsrs.
Depois de mais de duas horas do ponto inicial chegamos. A Balsa é de graça para os pedestres e são somente 15 minutos de travessia da Ponta da Ilha até Cananeia, mas este último ônibus tem horário e até às 16 horas tínhamos que estar de volta, se não realmente corremos o risco da maré subir.
Por isso, na verdade, só passei por Cananeia, pois além de estarmos com pouca grana o tempo não era muito e sem muito e o objetivo maior era a Ilha do Cardoso. Mas o pouco que vi me cativou.
Obelisco e canhões – foram deixados pelos ingleses aproximadamente 20 canhões no pontal da Trincheira. Hoje somente dois canhões estão na Praça Martim Afonso de Souza, expostos em base de cimento ao lado do Obelisco desde Agosto de 1931.
O centro é histórico e as construções ao redor seguem o estilo de vila. Fiquei morrendo de vontade de conhecer mais e descobrir seus encantos e aí descobri que a Intersul (empresa de ônibus) também tem bus executivo que sai da Barra Funda direto para lá. E te digo mais, se você gosta de sossego, quer conhecer um pouco de história, vale a pena. Sem contar com as várias opções de passeios ecológicos e a Ilha do Cardoso, que fica para um próximo post. 😉
Créditos algumas fotos: Regiane, Michele e Wagner.

Deixe uma resposta