Santana de Parnaíba: a Pioneira

Santana de Parnaíba: Desbravando a Terra dos Desbravadores

Lugar para apreciar, descansar, respirar e adquirir conhecimento

Santana de Parnaíba é uma cidade bem pertinho da capital paulista (35km), mas que mantém um jeitinho interiorano de ser, poupando e conservando sua história marcante para São Paulo por conta dos Bandeirantes.

A cidade fundada em 1580, por Susana Dias, neta do Cacique Tibiriçá (líder indígena que ajudou os portugueses na época da colonização de São Paulo) é detentora do maior núcleo urbano em construções em taipas de pilão (uma mistura de barro e madeira) e foi rota da saga bandeirante, por conta da sua posição estratégica no vale do rio Tietê, torna-se ponto de partida dos desbravadores que seguiam rumo a outros grandes vilarejos na época, sendo elevada a condição de Vila em 1625.

 

 

Por conta de sua grande importância história e belezas naturais, é o ponto de partida para quem realiza o Caminho do Sol (são 241km de peregrinação em 11 dias) e a Rota dos Bandeirantes  (abrange 12 municípios e resgata as expedições conhecidas como bandeiras, que desbravaram as matas do interior da região Turística Bragantina ou Circuito entre Serras e Águas, nos séculos XVI e XVII) e também faz parte do Circuito Paulista Taypa de Pilão (imóveis tombados  pelo patrimônio histórico e artístico).

 

 

Com muita história para contar, passar um dia neste agradável município é um convite a parte. Chegar à Vila Histórica tanto de carro, como de transporte público é muito fácil e você também consegue visitar os principais locais a pé. Vale a pena passar um dia agradável caminhando e depois curtir a noite na pracinha.

 

 

 

 

Entre os pontos turísticos principais a serem visitados estão: a Igreja Matriz Sant’Anna, construção do século XIX que estava em reformas quando visitei a cidade em abril/2017, o Museu Anhanguera, único imóvel remanescente da casa bandeirista urbana com paredes originais datada da metade do século XVII, Casarão Monsenhor Paulo Florêncio da Silveira Camargo, Cine Teatro Coronel Raymundo, Centro de Memória e Integração Cultura Bertha de Moraes Néreci, Coreto Maestro Bilo na Praça da Matriz, Monumentos à Susana Dias, Frei Agostinho de Jesus e aos Bandeirantes, além da Barragem Edgard de Souza (não aberta a visitação) e o Morro do Voturuna (mais afastado).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A cidade de Santana de Parnaíba também é bem conhecida por sua famosa encenação na Semana Santa do Drama da Paixão e pelos tapetes coloridos no dia de Corpus Christi. E todo final de semana, rola a Feira de Artes e Artesanato para completar o seu passeio. Informe-se nos sites de notícia da região antes de sair de casa. 😉

Créditos à instituição: Museu Anhanguera/Escritório Júlio ABE/PMSP (abril/17)

Legal? Acompanhe nas redes e ajude a compartilhar:
20

Deixe uma resposta