ILHA COMPRIDA – 74 km de Praias bem conservadas . . .

 
Reveillon e mais Reveillon
Alguns perrengues, mas nada que
tire o brilho deste lugar lindo!

 

 

 

Ilha Comprida é um encanto, um cenário paradisíaco. Privilegiada pela natureza, está localizada no litoral sul de São Paulo. São 74 km de extensão de praias ininterruptas, sendo possível percorrê-las a pé, por meio das muitas trilhas ecológicas, ir até as últimas dunas ainda intocadas do Estado e muitas outras opções de passeios. 

 Para chegar à cidade, é preciso passar pela ponte no Boqueirão Norte que faz a ligação com o município de Iguape ou por meio de balsas localizadas à altura dos bairros do Boqueirão Sul – na passagem para Cananeia.
Meu primeiro contato com a Ilha deu-se na passagem do ano de 2004 para 2005 com a minha família. Ali fui apresentada aquela imensidão de praia, limpa, alegre, com gente bonita, à corrida da cerveja e aos ensaios da escola
de samba. Naquela época tinha 24 anos (tinha terminando um namoro) e ainda era meio bobinha (agora sou inteira :p), mas consegui aproveitar bastante, mesmo andando a noite sozinha por lá. Ficamos em uma casa alugada do senhor Paulo e pela primeira vez participei da Corrida da Cerveja.
Depois retornei para o reveillon seguinte (2005/2006) com alguns amigos e ficamos na pousada da Dona Therezinha e foi tudo de bom também e bem tranquilo. Participei mais uma vez da Corrida da Cerveja e percebi que eu nunca ia ganhar o engradado…

E na passagem do ano de 2007/2008, tentei retornar para a Ilha somente com algumas amigas e foi um perrengue só. A casa que eu tinha alugado foi “trocada” (ao invés de dois quartos no mínimo, era menor que uma kitnet reformada e com cheiro de tinta) e, no fim, acabamos indo passar a virada do ano em Peruíbe – uma das meninas conseguiu um encaixe com uma tia dela em outra casa – (este foi meu primeiro grande prejuízo em viagens, mas foi
muito bom ficar na casa das 8 mulheres).

 
E por fim, como eu sempre gostei deste lugar, mais um reveillon, agora passagem de 2013 para 2014. Tive alguns perrengues para pagar a Pousada Estrela Dalva da Dona Elza, muito boa por sinal, com ventilação, quintalzinho, cozinha equipada. Mas mesmo tendo prejuízo, consegui juntar as pessoas mais que certas e passamos deliciosos momentos e tivemos um reveillon marcante, além de ousarmos pelos vilarejos vizinhos. Nesta ida para Ilha Comprida eu realmente aproveitei e me aventurei. Conseguimos ir para Ilha do Cardoso e Cananeia (que merecem
posts individuais) e foram 5 dias maravilhosos.
Para se chegar de carro à Ilha Comprida partindo de São Paulo, são quase 200 km. Vá pela Rodovia Régis Bittencourt (BR-116) até o trevo de Iguape, seguindo pela Rodovia Casimiro Teixeira SP-222. Acesso Iguape-Ilha via Ponte prefeito Laércio Ribeiro.
Já para quem vai de ônibus, como eu fui da última vez, bem de boa e tranquila, é a empresa Intersul quem opera e saem do Terminal Barra Funda do metrô. Cada trecho custa em torno de R$ 50,00 (2013).
Ilha Comprida não é um lugar caro. Tem uma feirinha de artesanatos muito legal, um parque para as crianças e a cultura na região é bem valorizada.  A praia é lotada de Guarda-Vidas e sempre tem alguma atividade rolando. Realmente vale a pena dar um mergulho por lá!  🙂
Crédito para algumas fotos: Michele e Regiane. Obrigada pela cia!
Legal? Acompanhe nas redes e ajude a compartilhar:
20

Deixe uma resposta